Missão

 

A Missão da FGV é avançar as fronteiras do conhecimento na área das Ciências Sociais e afins, produzindo e transmitindo ideias, dados e informações, além de conservá-los e sistematizá-los, de modo a contribuir para o desenvolvimento socioeconômico do País, para a melhoria dos padrões éticos nacionais, para uma governança responsável e compartilhada, e para a inserção do país no cenário internacional.

A Escola de Políticas Públicas e Governo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EPPG) integrará o grupo seleto de Escolas mantidas pela Fundação Getúlio Vargas, que atualmente consiste em cinco Escolas no Rio de Janeiro e quatro Escolas em São Paulo. A FGV/EPPG surge a partir da união da experiência e da excelência em ensino, pesquisa e extensão da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV/EBAPE) da Escola de Economia de São Paulo (FGV/EESP) e da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV/EAESP). Três Escolas que oferecerão sua experiência e quadros para a implantação de uma nova unidade da FGV na capital do País.

A implantação da FGV/EPPG, em Brasília, tem como objetivo aprofundar e ampliar a missão original da FGV de formar profissionais altamente qualificados para a administração nas suas esferas, e fornecer informações, conhecimentos e novas ideias, a partir de suas pesquisas acadêmicas e aplicadas, para que o governo possa aprimorar as suas decisões e aumentar a eficiência, eficácia e efetividade de suas ações. 

A missão maior da FGV é contribuir para o desenvolvimento nacional. A FGV/EPPG cumprirá esta missão recrutando talentos, dando-lhes uma profunda formação, e tornando-os capazes de pensar o futuro do país.

A Escola de Políticas Públicas e Governo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EPPG) busca atender à missão da FGV, com uma política de ação que se guia pela:
a) busca contínua da excelência acadêmica, do engajamento permanente com o aprendizado e com a pesquisa de alto nível, e da criação e disseminação de novos conhecimentos em sua área de atuação;
b) encorajamento, dentro de um espírito de unidade e ética profissional, da diversidade de ideias e posições em seu quadro acadêmico e corpo discente;
c) ênfase na interação com organizações públicas, privadas e sem fins lucrativos, de modo a estar atenta aos anseios do país e à prática administrativa vigente;
d) parceria profícua com instituições acadêmicas reconhecidas como de alto nível de excelência, estabelecidas tanto no País, como no exterior.
e) responsabilidade com o futuro da nação, através do seu papel nas atividades de ensino, pesquisa e extensão na área de Políticas Públicas e Governo.