Palavras do Diretor

É com grande satisfação que apresentamos a Escola de Políticas Públicas e Governo da Fundação Getulio Vargas FGV EPPG. Esta nova Escola foi criada em Brasília num esforço da FGV de expandir sua presença física no centro político do País e permitir melhor cumprir sua missão de contribuir para o desenvolvimento do Brasil.

A missão da FGV EPPG é o de se dedicar continuamente para que o Brasil seja mais bem governado, mais desenvolvido e mais justo para todos os cidadãos e cidadãs. Sua visão é de ser a principal referência acadêmica global sobre governança em países emergentes, tanto para os países do Norte quanto para os países do Sul.

A Escola propõe-se a formar líderes capazes de impactar a evolução da governança no País orientados pelos conceitos e valores ligados à Resiliência e à Diversidade.

A Resiliência é entendida como a capacidade de atuar com efetividade em um mundo dinâmico e complexo onde a evolução tecnológica acelera e confunde a fronteira do possível, do ético e do justo. Respeito, Estratégia, Sustentabilidade, Inovação e Liderança são alguns dos elementos trabalhados nesta dimensão.

A Diversidade representa o processo de descobertas internas que se estende para abraçar o todo complexo, integrado e coerente. Estimulamos a busca e a compreensão das fortalezas pessoais, procurando transcender preconceitos que possam criar uma visão dividida do mundo. A FGV EPPG considera a diversidade uma das principais fortalezas da sua formação, exercitando nos estudantes a transformação interna que permita ver nos colegas, amigos e conhecidos as virtudes que faltam em cada um de nós. Procuramos esboçar um caminho jamais desenhado, cujo ciclo experimental, recursivo e evolutivo permita desenvolver a capacidade de, pela aglutinação dessas virtudes diversas, chegar à excelência coletiva que promova a evolução da governança no Brasil e no mundo.

A metodologia utilizada para alcançar esse processo de transformação repousa em quatro pilares:

  • Excelência acadêmica
  • Formação integral global
  • Aprendizado na prática
  • Intercâmbio nacional e internacional

 

A excelência acadêmica é um pilar tradicional de todas as escolas da FGV. Embora tenhamos o privilégio de ter um ambiente saudável e cooperativo entre professores, o corpo docente da FGV não é constituído de amigos e amigas. A excelência acadêmica é o critério predominante na vinda ou permanência de um professor na FGV.

A formação integral global é uma característica particularmente enfatizada na FGV EPPG. Este pilar reflete o entendimento de que o líder formado na EPPG não é um líder de escritório ou um líder apenas intelectual. Num mundo ameaçado pela mudança climática, pandemias, violência, desigualdades e miséria, a líder formada na FGV EPPG é alguém que conhece a história, a geografia, a economia, os problemas sociais, as pessoas e todas as dimensões relevantes da sua região e do mundo. É alguém capaz de se colocar diretamente no ambiente, conversar com as pessoas na rua, nas instituições, compreender os fatores que afetam o bem-estar da sociedade, das condições de vida, de trabalho, a composição das forças políticas, a organização do sistema produtivo, as externalidades e outros fatores que podem alavancar um eventual processo de mudança. Com esse objetivo, este pilar de formação é constituído de um conjunto de disciplinas durante os quatro anos de curso com desafios físicos e intelectuais que se iniciam com o estudo do DF, expandem para o Brasil, para a América Latina e para o mundo. Em cada ano, fruto do esforço de cada estudante, há a possibilidade de realizar expedições a locais relevantes como a Chapada dos Veadeiros, Amazônia, Patagônia, culminando com uma caminhada de 800 km na Europa.   

O aprendizado na prática é caracterizado pela busca de uma pedagogia efetiva que se beneficie da condição privilegiada da FGV EPPG estar no centro político do País. O propósito é desafiar a própria Escola a demonstrar que o conteúdo acadêmico aqui ensinado tem relevância no mundo real. Particularmente no segundo ano, todas as disciplinas do semestre trabalham de maneira coordenada e integrada com cerca de quatro a cinco desafios estratégicos reais enfrentados por órgãos e instâncias dos poderes da República ou agências internacionais sediadas em Brasília. Essa parceria estratégica estruturada com protagonistas do mundo real, permite ao estudante compreender a complexidade do mundo real e adaptar o conhecimento acadêmico às condições práticas do exercício profissional.

O intercâmbio nacional e internacional promove a possibilidade de estudar por um semestre numa das nove Escolas da FGV e, em outro semestre, em uma das mais de 200 escolas parceiras da FGV no mundo. 

Estruturada em 2017, somos a Escola mais nova da FGV, resultado do planejamento visionário do Presidente da FGV e empenho direto dos diretores da FGV EBAPE e FGV EESP. Como é típico na FGV, gestores, docentes e pessoal administrativo das outras Escolas e Unidades da FGV dão apoio crítico de maneira a viabilizar em todas as suas Escolas a melhor educação possível no País.

Foto do Edson Kenji Kondo
Prof. Dr. Edson Kenji Kondo

Diretor - FGV EPPG
Doutor pela Universidade de Harvard
edson.kondo@fgv.br

Diretrizes da FGV EPPG

Ícone cabeça
A busca contínua da excelência acadêmica, do engajamento permanente com o aprendizado e com a pesquisa de alto nível, e da criação e disseminação de novos conhecimentos em sua área de atuação;
Ícone mãos
O encorajamento, dentro de um espírito de unidade e ética profissional, da diversidade de ideias e posições em seu quadro acadêmico e corpo discente;
Ícone pessoas
A ênfase na interação com organizações públicas, privadas e sem fins lucrativos, de modo a estar atenta aos anseios do país e à prática administrativa vigente;
Ícone pessoas e mesa
A parceria com instituições acadêmicas de alto nível de excelência, estabelecidas tanto no País, como no exterior;
Ícone pessoa palestra
A responsabilidade com o futuro da nação, através do seu papel nas atividades de ensino, pesquisa e extensão na área de Políticas Públicas e Governo.

Missão

Apoiar a missão da FGV formando pessoas que contribuam para um Brasil mais bem governado, mais desenvolvido e mais justo para todos.

Visão

Ser referência acadêmica global sobre governança no Brasil e em países emergentes, formando um grande número de graduados anualmente.

História

A Escola de Políticas Públicas e Governo da Fundação Getulio Vargas (FGV EPPG) surge em Brasília, no epicentro político do país, para ampliar a atuação da FGV em educação, reconhecendo a necessidade de maior diversificação do corpo discente da instituição, saindo do eixo Sul e Sudeste, além da necessidade de maior contato com setores do governo federal.

A iniciativa parte dos titulares da Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP) e da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE) do Rio de Janeiro.

A FGV EPPG tem como objetivo formar um grupo de profissionais qualificados para pensar e impactar positivamente o futuro do Brasil. Estes profissionais deverão propor soluções inovadoras para os problemas nacionais e serem capazes de priorizar as inúmeras demandas dos diferentes segmentos da sociedade brasileira.

O profissional formado pela FGV EPPG terá o domínio das Ciências Sociais e da Política para que a ação governamental atinja efetivamente os objetivos da sociedade, além de ter acesso a domínios da Administração Pública e Economia para que sejam aptos a analisar a Política Pública de forma ampla.

  • ASSISTENTE EXECUTIVA:

Colaborador: Tânia Maria de Almeida
E-mail: tania.almeida@fgv.br
Telefone:

 

  • CONTROLADORIA:

Colaborador: Thais Almeida Manzela
E-mail: thais.manzela@fgv.br
Telefone:

 

Colaborador: Leonardo Souza Santos
E-mail: leonardo.ssantos@fgv.br
Telefone:

Colaborador: Jaílson dos Santos                 Myrian Dias
E-mail: jailson.silva@fgv.br                           myrian.vianna@fgv.br
Telefone:                                       

 

Colaborador: Camila Ferreira de Meneses         Jéssica Oliveira de Assunção
E-mail: camila.meneses@fgv.br                           jessica.assuncao@fgv.br
Telefone:                                                                   

As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19 / 2018.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.